Betelgeuse and Rigel (Português)

by / julho 16, 2014

Betelgeuse e Rigel são as estrelas mais brilhantes da constelação de Orion. Elas são facilmente vistas acima e abaixo do famoso cinturão e da espada.

Betelgeuse, a nona estrela mais brilhante do céu, é uma supergigante vermelha. Como uma das maiores estrelas conhecidas, ela é realmente gigante — 14 vezes mais massiva que o nosso sol e com um diâmetro 800 vezes maior. Betelgeuse é tão grande que nela caberiam 1 milhão e meio de sóis iguais ao nosso. Se estivesse no centro do nosso sistema solar, a superfície exterior de Betelgeuse se estenderia quase até a órbita de Júpiter — engolfando Mercúrio, Vênus, Marte e a Terra.

Sirius, fora da constelação de Orion, é a estrela mais brilhante do céu noturno; no entanto, seu tamanho é infinitamente menor que o de Betelgeuse. Por que, então, Betelgeuse não é mais brilhante que Sirius? Porque supõe-se que ela esteja cerca de 80 vezes mais distante.

Marcando o calcanhar de Orion, encontramos a estrela azulada Rigel, a sétima estrela mais brilhante do céu.

Há uns 1.400 anos-luz de distância, Rigel, também considerada uma supergigante, é 17 vezes mais massiva que o nosso sol e 50.000 vezes mais brilhante. O que vemos no céu, na verdade, são duas estrelas, um sistema binário, composto por estrela muito grande, superbrilhante, e uma estrela menor, mais fraca, observável apenas com grandes telescópios.

A luz de Rigel ilumina uma nebulosa de reflexão às vezes chamada de Nebulosa Cabeça de Bruxa, pois seu formato peculiar lembra uma bruxa dos contos de fada. A cor azul da nebulosa não é só consequência da luz refletida de Rigel — é devida também ao fato de que as partículas de poeira que compõe a nebulosa refletem melhor a luz azul do que a luz vermelha. Você já se perguntou porque a cor do nosso céu durante o dia é azul clara? É pela mesma razão. A poeira na nossa atmosfera reflete com mais eficiência o azul claro.

Quão longe estão as estrelas de Orion? Os cientistas realmente não têm certeza. Estimam que elas estejam a mais de 600 anos luz de distância. Viajando a velocidade de nossa nave espacial mais rápida — a cerca de 64.000 km por hora — levaria mais de 10 milhões de anos para alcançarmos suas estrelas mais brilhantes.

O livro de Isaías nos diz que o Senhor criou os céus e os estendeu. A vastidão do universo nos dá apenas um vislumbre do Seu poder criador.

Sou David Rives…
Os Céus Realmente Proclamam a Glória de Deus.
Tradução: Mariza Regina de Souza

The following two tabs change content below.
David Rives
With a unique combination of creation science and Biblical astronomy, David has built a solid case for our Creator and Savior, Jesus Christ–and the world is taking notice. Host of the weekly TV show "Creation in the 21st Century" on TBN, and author of the book "Wonders Without Number". davidrives.com

Your Commment

Email (will not be published)